Postagem em destaque

Mias um ano consecutiva a Associação Comercial e Agroindustrial de Sonora Acias) em parceria com o comércio local estão fazem mais um Natal Premiado

ACIAS DE SONORA VAI SORTEAR UMA MOTO 0KM + 10 VALE COMPRAS DE R$ 100,00 + 10 PRÊMIOS SURPRESA. A Associação Comercial e Agroindustr...

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Após 15 horas de julgamento, o plenário do Tribunal do Júri da comarca de Sonora, que estava totalmente cheio, condenou por 24 anos de reclusão, em regime fechado, os réus Gelson da Silva e Denisson Ney da Silva Santos, pelo assassinato do ex-radialista Simião da Silva


IDEST, da Redação, Elizetes Alve

Após 15 horas de julgamento, o plenário do Tribunal do Júri da comarca de Sonora, que estava totalmente cheio, condenou por 24 anos de reclusão, em regime fechado, os réus Gelson da Silva e Denisson Ney da Silva Santos, pelo assassinato do ex-radialista Simião da Silva, de 43 anos, com 17 golpes de facadas. Os juízes populares reconheceram, a pedido do Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul, as circunstâncias da emboscada e do meio cruel. O Juiz de Direito, Francisco Soliman, aplicou a pena de 12 anos de reclusão para cada réu, pela prática do crime de homicídio duplamente qualificado.

De acordo com o Promotor de Justiça, responsável pela acusação em plenário, Marcos André Sant´Ana Cardoso, afirmou que as provas produzidas no autos eram robustas e demonstraram o conspiração dos réus para matar a vítima. A motivação do crime foi o desaparecimento de cerca de 90 porções de droga da casa de Gelson, fato supostamente atribuído a Simião. Ele ainda explicou que, o homicídio foi duplamente qualificado, porque foi praticado por emboscada e meio cruel.O júri reconheceu a emboscada, que tornou o homicídio em questão hediondo, já que os réus se esconderam no interior da casa da vítima, inclusive diminuindo a visibilidade, uma vez já que quebraram a lâmpada do quarto em que se esconderam.

O Tribunal do Júri também decidiu absolver os réus pelo crime de corrupção de menores, acatando a argumentação do advogado de defesa, Antonio João Rodrigues, de que o adolescente já estava corrompido na ocasião do crime, já que ostentava diversas passagens pela polícia e, atualmente, sendo maior idade, encontra-se preso por roubo no Estado de Alagoas.

Conheça o caso:

Gelson da Silva, de 20 anos e Denisson Ney da Silva Santo, de 23 anos, junto com um adolescente, no dia 03 de abril de 2015, assassinaram o ex-radialista da cidade de Sonora Simião da Silva, com 17 golpes de facadas.

Cada um dos agressores se armou com uma faca e se dirigiram para a casa da vítima, por volta das 5h30, que não estava no local. Os autores ingressaram no imóvel e quebraram a lâmpada de um dos quartos, para esperarem a vítima escondidos no escuro. No momento em que Simião chegou, foi atacado pelos réus e pelo adolescente. A vítima faleceu em decorrência de 17 golpes de faca. Logo após matarem Simião, os condenados esconderam as armas e foram se divertir em uma peixada na casa do padrasto de Gelson.

Nenhum comentário:

Postar um comentário